• Prisão
  • 08 de Setembro de 2017 - 18:44hs

Polícia prende mais dois em Janduís suspeitos de integrar quadrilha que explodiu a agência de Brejo do Cruz, PB

Responsável pelas investigações que chegaram aos elementos, o delegado Paulo Nilo e a operação comandada pelo major Brilhante,

Imagem
Eugênio Gurgel Neto Filho e Francisco Viera de Melo, conhecido por “Macarrão”, serão enquadrados por posse de munição - Icém Caraúbas

Mais dois homens foram presos em flagrante na tarde desta sexta-feira (8), em Janduís, na Região Oeste do Estado do rio Grande do Norte. Eles são suspeitos de integrar uma quadrilha que explodiu e destruiu a agência do Banco Bradesco em Brejo do Cruz, no Sertão da Paraíba.

Responsável pelas investigações que chegaram aos elementos, o delegado Paulo Nilo e a operação comandada pelo major Brilhante, tem resultado na desarticulação da quadrilha que explodiram a agência de Brejo do Cruz.

Logo pela manhã as equipes do Delegado Paulo Nilo e Major Brilhante estiveram na cidade de Caraúbas, onde localizaram uma residência no Bairro Sebastião Maltês, que servia de apoio logístico e facilitação para fuga da quadrilha de assaltantes que atuavam no Rio Grande do Norte e na Paraíba. Através de um trabalho de inteligência os polícias Civil e Militar conseguiram localizar a residência. No momento que que chegaram, só encontraram um veículo que estava sendo utilizado pelo bando. O veículo é roubado e foi pintado de preto pelos elementos.

A tarde, os polícias foram até a cidade de Janduís onde prenderam mais dois responsável pelo apoio logístico e informações ao bando. Informando a localização dos policiais na região. Os presos foram Eugênio Gurgel Neto Filho e Francisco Viera de Melo, conhecido por “Macarrão”, que serão enquadrados por posse de munição.

Desde que começou a operação em busca dos assaltantes pela região, polícia composta pelo GTO de Alexandria, GTO de Patu, PC de Patu, RP de Campo Grande e RP de Janduís, entrou em confronto com os bandidos duas vezes. A primeira foi no domingo (3), onde aconteceu uma intensa troca de tiros e 4 assaltantes foram mortos e um policial da Paraíba foi baleado de raspão. Já na segunda-feira (4), mais um suspeito entrou em confronto com os policiais e morreu antes de chegar no Hospital Regional de Caraúbas.

Além de várias armas apreendidas, cinco suspeitos foram mortos e com as duas prisões de hoje, cinco foram presos, no total de dez elementos tirados de circulação, desarticulando assim, a quadrilha de assaltantes. Os dois foram autuados e conduzidos para Delegacia de Plantão da Polícia Civil de Patu.

ImagemImagem

1 COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  • Júnior 14 dias ½ atrás

    Assim que é bom. Porque na maioria desses assaltos os bandidos somem como que num passe de mágica. Quantos assaltos inclusive em Natal em plena luz do dia e os bandidos desaparecem? A polícia precisa agir com mais rigor. Não dar sossego a bandido. Sejam do estado ou de fora, sejam de facção ou não. A prisão desses aí mostra que é possível. Não são bandidos altamente treinados, bem armados, etc. A polícia tem condição de enfrenta-los.