Rio Grande do Norte

Estudante Mossoroense conquista 1º lugar em feira de ciências nos Estados Unidos

Portal de Fato

Estudante Mossoroense conquista 1º lugar em feira de ciências nos Estados Unidos
Estudante Mossoroense conquista 1º lugar em feira de ciências nos Estados Unidos

A estudante Ekarinny Myrela Brito de Medeiros conquistou na última sexta-feira, 17, o 1º lugar da Patent and Trademark Office Society e o 4º lugar na categoria Translational Medical Science (TMED) durante a Intel ISEF, Feira Internacional de Ciências e Engenharia. Ela é aluna da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) e egressa da escola estadual Hermógenes Nogueira Costa, em Mossoró. A feira e premiação aconteceram na cidade de Phoenix, no Arizona (EUA).

A única representante do RN na feira defendeu o projeto “Desenvolvimento de cateter bioativo proveniente do aproveitamento do líquido da castanha do caju (Anacardium Occidentale) como alternativa na prevenção de infecção sistêmica”. O trabalho começou a ser concebido após uma experiência familiar da estudante. Ekarinny perdeu uma tia, vítima de infecção na corrente sanguínea, ocasionada por um cateter. Diante desse acontecimento, a aluna iniciou estudos e descobriu que não havia cateter que possuísse propriedades bioativas, que inibe bactérias.

Além das premiações oficiais, Ekarinny foi convidada para publicar o seu projeto no International Journal of High School Research. “Nunca imaginei que poderia subir duas vezes no palco da Intel e conseguir o quarto lugar na minha categoria. Queria agradecer a todas as pessoas que me ajudaram, ao Governo do Estado, ao Programa Ciência para Todos, a Ufersa – a minha universidade, ao CCAA, aos vereadores que me apoiaram. Sintam-se todos abraçados”, disse Ekarinny.

A SEEC, em parceria com universidades do RN, como a UERN e Ufersa, realiza ações com foco no desenvolvimento do pensamento científico dos estudantes e na motivação dos professores na realização de ações que dinamizem a ciência em sala de aula. "Para nós, é motivo de orgulho ver tantos estudantes trilhando um caminho de sucesso por meio da iniciação científica”, pontua Márcia Gurgel, secretária adjunta de Educação

 

Nenhum comentário

Comentar