Militar operado tem que viajar 300km para ser avaliado por uma junta médica

Rn

Após recebimento de recursos para aplicar na saúde, além de diversas promessas não cumpridas, o Hospital da Polícia Militar de Mossoró segue subutilizado e quase fechado.

Para piorar, a Secretaria de Segurança e o comando da Polícia Militar foram incapazes de viabilizar uma Junta Médica para atender os PMs e Bombeiros do interior do Estado.

O resultado é que semanalmente centenas de operadores da segurança, mesmo enfermos, se vêem obrigados a comparecerem a única junta de saúde, em Natal, com o fim de serem avaliados. 

Foi o caso do Sargento Augusto do 2°BPM de Mossoró, operado há poucos dias de apendicite e obrigado a comparecer na capital. Esse é o tratamento do governo que afirma priorizar a segurança dos potiguares. Até quando? 

@fatimabezerra13 

@governodorn 

@subtenenteeliabe 

@coronelazevedo20 

@mprn_oficial 

@capitaostyvensonsenador 

@difusoramossoro_ 

@sesedrn

https://www.instagram.com/p/CTz4-5RLE6A/?utm_medium=share_sheet

Comentar