Noticias do RN

Morre o ex-governador Lavoisier Maia Sobrinho, aos 93 anos

Lavoisier

Morreu, na manhã desta segunda-feira (11/10), o ex-governador Lavoisier Maia Sobrinho aos 93 anos, a causa do óbito foi uma infecção generalizada, que estava sendo tratada em casa. Ele deixa sua esposa Teresinha Maia, e 4 filhos, Ana Cristina, Márcia, Lauro e Cintia Maia, 13 netos e 3 bisnetos.
Lavoisier era professor da UFRN e médico com especialidade em Obstetrícia e Planejamento de Saúde. Nasceu no dia 09 de outubro de 1928 na cidade Almino Afonso (RN), filho de Lauro Maia e Idalina Maia. Proveniente de família de profunda tradição política no Rio Grande do Norte, é primo de Tarcísio Maia, ex-governador do RN e de José Agripino Maia, três vezes senador da República, ex-governador potiguar e ex-prefeito de Natal.

Carreira política:

No ano de 1979 foi governador do estado do Rio Grande do Norte. Dentre as ações que marcaram sua gestão, construiu moradias populares e empreendeu medidas que visaram solucionar o problema do abastecimento de água, assim como garantir a eletrificação das cidades rurais. Em 1984, após o término de seu governo, assumiu o cargo de assessor do Ministério da Saúde para o RN.
No ano de 1987 elegeu-se para o Senado Federal, de cuja Comissão de Relações Exteriores foi titular. Nas eleições de 1990 candidatou-se ao governo do estado do RN, sendo derrotado por José Agripino Maia. Manteve-se senador até 1995. No pleito de outubro de 1998, pela legenda do Partido da Frente Liberal (PFL), concorreu a uma cadeira na Câmara dos Deputados e foi eleito. Em 2001 foi eleito vice-líder do bloco PFL/PST na Câmara. Nesse mesmo ano atuou em comissão especial para PEC sobre o Fundo Nacional de Desenvolvimento do Semi-Árido.
Nas eleições de 2002 candidatou-se à reeleição e foi eleito primeiro suplente. Em 2003, ano em que tomou posse como deputado federal, filiou-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) e foi escolhido membro titular da Comissão Permanente de Direitos Humanos na Câmara.
Em outubro de 2006 concorreu às eleições como candidato a deputado estadual, sendo eleito com 35.278 votos. Em 2011, ao encerrar seu mandato na Assembleia Legislativa, declarou em pronunciamento o fim da sua atividade política em cargos públicos.

Fonte: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (https://cpdoc.fgv.br)

Comentar