Polícia Federal e Marinha do Brasil apreendem em alto-mar veleiro carregado com 4,3 toneladas de haxixe

Matrinha

Uma ação conjunta da  Polícia Federal com a Marinha do Brasil e, que contou ainda  com a colaboração da Aduana francesa; do Centro de Análises e Operações Marítimas - Narcóticos (MAOC-N) e de autoridades das Ilhas Virgens Britânicas, resultou na apreensão na noite da última quarta-feira, 16/6, de um veleiro carregado com 4,3 toneladas de haxixe, entorpecente derivado da planta Cannabis e que contém uma alta concentração de THC (Tetra-Hidrocarbinol). A embarcação foi interceptada em águas internacionais a uma distância de 426 quilômetros da costa pernambucana. 

A operação, que contou com policiais federais do Rio Grande do Norte e de Pernambuco, decorreu da troca de informações entre as agências estrangeiras, a PF e a Marinha do Brasil que identificaram o transporte da droga em um barco que teria partido da Europa (Portugal) e que foi localizado com o emprego do Navio-Patrulha Oceânico Araguari. 
Quando da abordagem e revista do veleiro, dois tripulantes, um russo e um esloveno foram presos. A embarcação, bem como a carga e os homens detidos seguiram sob escolta para a Superintendência da PF em Pernambuco onde chegaram na manhã desta sexta-feira, 18/6. 

Com a formalização da ocorrência, foi instaurado inquérito policial para apurar as circunstâncias dos fatos. Indiciados, os dois estrangeiros vão responder por tráfico internacional de drogas.

A apreensão, uma das maiores da história já realizada pela PF em águas internacionais, confirma a existência de uma rota marítima transcontinental de tráfico de haxixe com trânsito de remessas em grandes quantidades para o Brasil. 

A ação conjunta entre a Polícia Federal e a Marinha do Brasil tem sido intensificada visando garantir a segurança nas fronteiras marítimas, em especial na repressão a crimes transnacionais como é o caso do tráfico internacional de drogas.
A iniciativa reforça uma das diretrizes adotadas pela PF no combate à criminalidade, qual seja, a cooperação policial internacional que, por meio da troca de informações, permite a elucidação de crimes de repercussão transnacional e a efetiva desarticulação de importantes cadeias logísticas nos países envolvidos.

COCAÍNA

Em outra operação realizada no dia 14 de fevereiro deste ano, policiais federais do Rio Grande do Norte e Pernambuco, também em ação conjunta com a Marinha do Brasil, apreenderam 2,2 toneladas de cocaína e prenderam cinco homens em uma embarcação que navegava em alto-mar em águas jurisdicionais brasileiras, a cerca de 270 Km da costa de Recife/PE. 

Na época, o trabalho foi resultante da troca de informações entre diversas agências – Centro de Análise e Operações Marítimas/Narcótico (MAOC – N), sediado em Lisboa/Portugal, Drug Enforcement Administration (DEA/EUA) e  National Crime Agency (NCA/Reino Unido) – e visava identificar o transporte de grande quantidade de droga em um veleiro catamarã que teria partido do Brasil com destino à Europa.

Marinha

COMUNICAÇÃO SOCIAL DA POLÍCIA FEDERAL NO RIO GRANDE DO NORTE –

Comentar