Quadrilha é presa acusada de aplicar golpe na venda da casa própria em Mossoró

>: Suan Freitas da Silva de 29 anos, natural de Salvador no estado da Bahia;
>: Dhenerson Dias Ribeiro, de 20 anos natural de João Pessoa no estado da Paraíba;
>: José Luiz da Silva Fagundes, de 44 anos, natural de Campos dos Goytacazes no estado do Rio de Janeiro;
>: Israel Nicolau Arruda de Assis, de 37 anos (naturalidade não informada);
>: Luiz Augusto Paulino de Albuquerque, de 30 anos, natural de Araruna no estado da Paraíba;
>: Leonardo de Almeida Silva, de 34 anos de idade, (naturalidade não informada)

quadrilha

Policiais da Delegacia de Defraudações e Falsificações de Mossoró prenderam nesta terça-feira 08 de junho, seis elementos de um grupo criminoso interestadual que vinha aplicando o chamado “Golpe da Casa Própria” na cidade de Mossoró no Oeste Potiguar, onde lesou mais de 150 vítimas.

De acordo com o delegado da especializada Dr. Dênys Carvalho, Os suspeitos, que são dos estados da Paraíba, Rio de Janeiro, e da Bahia, vendiam casas que pertencem a Caixa Econômica Federal, como se fossem deles e pela metade do preço de mercado. Os prejuízos causados às vítima ainda não foram calculados, mas diante do grande número, de pessoas que compareceram à delegacia, acredita-se que seja um golpe milionário.

O grupo alugou uma casa na Rua Seis de Janeiro no Bairro Santo Antônio, que segundo o delegado servia de fachada para o golpe. Na casa foi colocada uma placa com o nome de Atlas Assessoria. Uma das vítimas chegou a relatar, na delegacia que vendeu uma moto, para dar entrada na compra da casa própria, mas acabou sendo enganado. Após a prisão dos seis estelionatários, a Delegacia de Defraudações ficou superlotada de vítimas do grupo criminoso.

A investigação da DEFD, que culminou com a prisão dos estelionatários, teve início a partir de Boletins de Ocorrências, registrados pela vítimas que compraram as casas, mas que não receberam. Após a prisão o grupo criminoso interestadual, foi conduzido à Delegacia de Defraudações.

Os seis foram autuados em flagrante, pelo delegado Dênis Carvalho da Ponte por crimes de estelionato (artigo 171) e Associação criminosa (artigo 288) ambos do Código Penal Brasileiro. O grupo criminoso foi encaminhado ao ITEP para exames de corpo de delito e em seguida conduzidos à Cadeia Pública de Mossoró, onde permanecerão a disposição da justiça.

Fim da Linha

Nenhum comentário

Comentar