Noticias da Região

A Secretaria de Saúde de Mossoró por meio da Vigilância em Saúde alertam os profissionais de saúde para a ocorrência de possíveis casos de doença de Haff

Saude

A doença de Haff é uma síndrome que consiste de rabdomiolise sem explicação, e se caracteriza por ocorrência súbita de extrema rigidez muscular, mialgia difusa, dor torácica, dispneia, dormência e perda de força em todo o corpo e urina cor de café, associada à elevação sérica de creatinofosfoquinase (CPK) associada à ingestão de crustáceos e, principalmente, pescados. 

Em maio de 2022, no município de Mossoró foi registrada a ocorrência de 03 (três) casos suspeitos da doença de Haff com relato de ingestão de pescado.

Em 28/05/2022 houve consumo do peixe conhecido como "Arabaiana", onde três pessoas da mesma casa fizeram a ingestão do referido pescado e, aproximadamente, sete horas depois uma das três pessoas começou a apresentar mialgia intensa, dor cervical, dor torácica, rigidez muscular e fraqueza muscular.

Logo após, as outras duas apresentaram os mesmos sintomas. Desses, três casos nenhum foi hospitalizado e todos realizaram exames laboratoriais que apresentaram elevação de CPK. As principais manifestações clínicas dos pacientes caracterizaram-se por inicio súbito de fortes dores em região cervical, seguido por dores musculares intensas nos braços, dorso, coxas e panturrilhas e urina escura (cor de café). Nenhum dos pacientes apresentou febre, sintomas respiratórios ou gastrintestinais e todos fizeram ingestão de peixe.

Considerando que a doença de Haff é uma doença rara e diante das evidencias do surgimento de casos, a Secretaria Municipal de Saúde de Mossoró emite o presente alerta epidemiológico com recomendações de condutas e orientações para as equipes de Assunto: Alerta aos profissionais de Saúde quanto à ocorrência de possíveis casos de Doença de Haff saúde da rede publica e privada, objetivando identificar a ocorrência de novos casos e investigação em tempo oportuno.

Notificação
Notificar de forma imediata, pacientes que apresentem os seguintes sinais e sintomas: dor muscular intensa de inicio súbito acometendo principalmente a região cervical e de trapézio, associada a dores nos braços e/ou dorso, e/ou coxas e/ou panturrilhas, sem causa aparente, e com alterações de enzimas musculares (CPK). Notificar os casos com sintomas compatíveis, mesmo na impossibilidade de realização do exame CPK. A notificação deve ser realizada por meio de um dos seguintes contatos: 

Centro de Informações Estratégicas Vigilância em Saúde (CIEVS/MOSSORÒ). Tel: (84) 99655-0343 (plantão) ou pelo E-mail: [email protected]
Vigilância a Saúde de Mossoró:
3315-4846/98827-8626 ORIENTAÇÕES GERAIS

A doença não possui tratamento especifico.
Na ocorrência de casos suspeitos, recomenda-se exame para dosagem de creatinofosfoquinase (CPK) para observação da alteração dos valores normais nos exames.
Observar a cor da urina (escura) como sinal de alerta e o desenvolvimento de rabdomiólise, pois neste caso o paciente deve ser rapidamente hidratado durante 48 ou 72 horas.

Não e indicado o uso de anti-inflamatórios.
Buscar uma unidade de saúde no caso de aparecimento dos sintomas. Identificar outros indivíduos que possam ter consumido do mesmo peixe ou crustáceo para captação de possíveis novos casos da doença. 

Erica Cibele da Cunha
Diretora da Vigilancia a Saude

Comentar