Governo do RN

SESED recebe representantes da embaixada dos EUA para discutir primeiro seminário internacional em Natal

RN

Representantes da embaixada dos Estados Unidos no Brasil estiveram na manhã desta terça-feira (10) na Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED) para uma reunião com o titular da pasta, coronel Araújo. O encontro teve como objetivo principal o alinhamento da capital potiguar para sediar a realização do Seminário DTAMS (Defense Threat Assessment Methodology Seminar), ou Seminário de Metodologia de Avaliação de Ameaças de Defesa. Essa será a primeira edição do DTAMS no Brasil, e já foi realizado em outros países, e a SESED foi o primeiro local de visita do grupo no Rio Grande do Norte.

Com importância internacional, o seminário apresentará metodologias de segurança utilizadas pela Força Aérea Norte-Americana quanto à proteção de instalações militares ou durante a realização de eventos públicos. Por parte da embaixada dos Estados Unidos, o Adido Policial David Sorensen, acompanhado pelo seu assessor Matheus Lins, estiveram reunidos com o secretário titular da SESED, coronel Araújo, o secretário adjunto da SESED, delegado Osmir Monte, o comandante geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, coronel Alarico, e a delegada geral de Polícia Civil, Ana Cláudia Saraiva.

A partir do encontro desta terça-feira (10), novas reuniões serão organizadas no intuito de produzir a interação necessária para o bom andamento do evento, que será realizado de 6 a 10 de junho, em Natal. 

Em sua fala, ao cumprimentar os norte-americanos, o secretário titular da SESED, coronel Araújo, fez questão de ressaltar a ligação histórica entre o Rio Grande do Norte e os Estados Unidos, com destaque para o Campo de Parnamirim como Trampolim da Vitória, a maior base americana fora dos Estados Unidos em meados de 1945, também destacou a visita do então presidente americano Franklim Roosevelt e o presidente brasileiro Getúlio Vargas ao RN, em fevereiro de 1943. Naquele período, Natal era considerada como um território estratégico no continente para os norte-americanos.

Comentar